Os desafios tecnológicos do gerenciamento de usuários

Gerenciamento de usuários

Descubra os desafios e a importância de apostar no gerenciamento de usuários em softwares e soluções tecnológicas.

O gerenciamento de usuários para sistemas de computador vai muito além de uma boa prática de desenvolvimento. No dia a dia, essa abordagem é essencial para a segurança de softwares de qualquer tipo e categoria, sejam simples ou complexos.

Por meio dessa abordagem, as empresas que apostam nas soluções que controlam e gerenciam usuários podem utilizar as ferramentas mais tranquilamente, pois sabem que cada pessoa só terá acesso onde for necessário para sua rotina.

Com base nisso, chegamos a um ponto importante: quais são os desafios tecnológicos do gerenciamento de usuários para desenvolvedores de sistema, e qual a importância dessa abordagem na prática?

Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue lendo até o final para descobrir. Boa leitura!

O que significa o gerenciamento de usuários na prática

O gerenciamento de usuários é um recurso de software para administrar as permissões de cada pessoa dentro de um sistema. A partir dele, é possível conceder acessos para determinadas áreas e, da mesma forma, permitir ou impedir alterações em dados.

Com isso, informações sensíveis não podem ser modificadas por aqueles que não têm a devida permissão e, assim, é possível evitar ações maliciosas nos registros ou, simplesmente, o roubo dos mesmos.

Quais são os principais desafios do gerenciamento de usuários nos sistemas?

Na prática, existem vários desafios que merecem atenção das empresas desenvolvedoras de software. Cada vez mais, a segurança aos dados é um importante passo durante o ciclo de desenvolvimento de sistemas, sejam para fins corporativos ou não.

No entanto, alguns pontos se destacam dentro desse assunto. Portanto, vamos listar cada um dos desafios enfrentados, logo abaixo:

  • Gerenciamento de senhas que não são alteradas frequentemente, podendo facilitar o acesso de terceiros com maior facilidade;
  • Compartilhamento de credenciais de acesso por parte de vários usuários;
  • Dificuldade de identificar usuários comuns que fizeram alterações usando credenciais de administrador;
  • Dificuldade na definição de acesso para um usuário mínimo, ou seja, aquele grupo de pessoas que não conseguirá utilizar a maior parte do sistema;
  • Dificuldade em realizar auditorias do módulo de gerenciamento de usuários;
  • Falta de processos claros e rígidos sobre o compartilhamento de credenciais de acessos, principalmente aquelas que podem administrar totalmente o sistema;
  • Não ter um conceito de governança de dados para todas as contas, principalmente as privilegiadas.

Assim, com esse cenário de dificuldades, muitas empresas ainda trazem soluções imaturas para o desenvolvimento de sistemas, onde a empresa fica exposta e, dependendo da situação, pode ter informações sensíveis da corporação comprometidas.

Por que o gerenciamento de usuários é importante?

Como mencionamos no trecho anterior, o acesso indevido em áreas sensíveis de um sistema é o ponto mais perigoso para soluções que não contam com um gerenciamento de usuários.

Nesse caso, além de usuários poderem ver informações que não são relacionadas com sua ocupação na organização, a falta de identificação também vai impossibilitar descobrir quem inseriu ou editou qualquer registro.

Esse ponto, inclusive, é um dos quatro princípios da segurança da informação. A confidencialidade, nesse sentido, aborda que os dados de um sistema devem ser disponibilizados apenas para quem possui tal autorização para acessá-lo.

Então, um processo de autenticação com login e senha, nesse caso, é a base para o processo de gerenciamento de usuários — mas não é apenas o único recurso nesse sentido.

Os quatro princípios da segurança da informação

Além da confidencialidade, que falamos anteriormente, existem mais três princípios que foram a base da segurança da informação para sistemas: integridade, disponibilidade e autenticidade. Eles são definidos da seguinte maneira:

  • Integridade: uma informação sempre deve manter seu estado em um sistema, exceto quando um usuário autorizado faça alguma modificação no dado;
  • Disponibilidade: a informação deve sempre estar disponível, conforme o nível de acesso do usuário, para ser utilizada quando necessário;
  • Autenticidade: qualquer informação inserida ou alterada em um sistema deve ser vinculada ao usuário que fez a ação, o que possibilita a correta identificação do colaborador em situações futuras;
  • Confidencialidade: as informações devem ser disponibilizadas apenas para usuários que possuem acesso para visualizá-la ou editá-la.

Então, utilizando essas bases como parâmetro para construir um software robusto, seguro e ágil, as empresas desenvolvedoras de sistemas devem seguir os princípios e expandi-los para fornecer a melhor experiência de gerenciamento de usuários em suas soluções.

Gerenciamento de usuários: uma necessidade para qualquer sistema

Como vimos ao longo do conteúdo, o gerenciamento de usuários é uma necessidade para qualquer sistema corporativo, pois permite um grande nível de segurança nos softwares das empresas.

Ainda que seja um imenso desafio oferecer e garantir a qualidade dessa funcionalidade, é importante que as empresas atendam aos requisitos básicos de aplicação, o que resulta em um produto final mais poderoso e seguro aos usuários.

Sabendo disso, a OptCode leva a sério o gerenciamento de usuários das suas soluções, onde as ferramentas desenvolvidas para seus clientes contam com um rigoroso processo de aplicação da segurança da informação.

E não importa o segmento de atuação das empresas: tratar a informação como um ativo valioso é o pensamento básico por aqui. Portanto, se você precisa de uma solução personalizada, segura e adequada para sua realidade, conte conosco.

Entre em contato agora mesmo e fale com nossa equipe de especialistas para, juntos, podermos trabalhar em uma solução eficiente para o seu desafio — independentemente do tamanho e complexidade do mesmo.