Rotatividade em TI: 9 motivos que causam o problema e como evitá-los

A rotatividade em TI é um problema na sua empresa? Então, confira 9 motivos que causam o problema e saiba como evitá-los.

Se a escassez de profissionais de TI já é alta, a rotatividade no setor é um problema que aflige bastante as empresas com alta dependência de tecnologia. Com um déficit de, aproximadamente, 260 mil profissionais, é preciso um esforço imenso para atrair e reter profissionais nos dias de hoje.

E esses números tendem a piorar com o passar dos anos. Seja pela transformação digital nas empresas, ou pela consciência da própria importância que os especialistas em TI adquiriram nos últimos anos, é certo que a rotatividade em TI não deve melhorar tão cedo.

Portanto, para evitar que esse problema atinja a sua empresa com tamanha gravidade, preparamos um conteúdo especial para entender quais são as causas — e eventuais soluções — da rotatividade na tecnologia da informação. Continue lendo até o final!

Problemas de mercado

Existem, basicamente, duas categorias para a alta rotatividade de TI: os problemas decorrentes do mercado de tecnologia e os problemas decorrentes da gestão empresarial. Por isso, separamos cada motivo de alta rotatividade em grupos para que você possa se localizar melhor e, da mesma forma, entender o cenário.

No primeiro caso, quando falamos de mercado, temos 3 problemas principais:

1. Aquecimento do segmento de TI

Como falamos no início do conteúdo, o segmento de TI é uma das poucas áreas que passam ilesos pelas crises globais. E isso também foi verdade durante o início da pandemia de coronavírus, em 2020, onde os profissionais de tecnologia não tiveram muitas dores de cabeça com suas posições.

Na verdade, algumas profissões tiveram suas demandas aumentadas no período, graças à transformação digital que — obrigatoriamente — ocorreu nas companhias. Assim, com tantas empresas precisando de profissionais, o mercado pôde presenciar um aumento da rotatividade em TI.

2. Impactos da transformação digital

A transformação digital também proporcionou uma valorização dos especialistas em tecnologia da informação, mesmo antes da pandemia.

Com tantas empresas descobrindo a internet como forma viável de fazer negócios, programadores, devops, gestores e outros cargos relacionados com a tecnologia ganharam ainda mais espaço no — disputado — mercado digital.

3. Não adaptação a cultura organizacional

Por último, temos um efeito de mercado que é bastante pessoal e não necessariamente é uma falha de gestão. Nesse caso, estamos falando da não adaptação dos profissionais à cultura organizacional de algumas empresas.

E aqui não há muito o que fazer. Mesmo uma cultura saudável e promissora não é suficiente para segurar talentos. Então é importante saber que essa situação vai existir, mesmo que seja uma exceção para muitas realidades.

Problemas de gestão

Na categoria gestão, onde estão a maioria dos itens, temos os motivos mais graves que impactam diretamente na alta rotatividade em TI.

Nela, os problemas podem ser resolvidos diretamente pelos líderes da empresa, mas essa é uma tarefa, muitas vezes, desafiadora e que demanda tempo. No entanto, ao saber dos motivos que causam a rotatividade na área, é possível agir de forma proativa para desenvolver e reter talentos.

Vamos conhecer os itens:

4. Ausência de plano de carreira

A falta de um plano de carreira sólido e transparente é um problema grave na área de TI. Seja por falta de interesse ou negligência, por parte dos gestores, esse item afeta muitos profissionais da área.

5. Ausência de feedback

Outro ponto gravíssimo dos líderes é a falta constante de feedback profissional. Esse tema causa muita frustração, principalmente para os profissionais em início de carreira. Portanto, é importante participar ativamente da formação dos especialistas de TI, o que vai ajudar a reduzir a rotatividade da área.

6. Falta de Comunicação

Mais um item de gestão e extremamente ligado com os dois itens anteriores. A falta de comunicação entre a gestão da empresa e os colaboradores, muitas vezes, causam situações desmotivadoras e que fazem a rotatividade aumentar. Aqui podemos falar da falta de transparência ou de visão, por exemplo, que fazem os profissionais abandonarem suas posições.

7. Falha no processo de recrutamento

Apesar de ser uma falha mais aceitável, os erros nos processos de recrutamento também impactam bastante as posições nas empresas e causam um grande giro de profissionais. Mesmo com a demanda alta, é importante dedicar tempo para contratar talentos que façam sentido para a cultura empresarial — e isso requer muita dedicação.

8. Falha de liderança

As falhas e desvios na liderança também impactam bastante a área de TI, onde o despreparo pode — literalmente — desmontar times e causar o êxodo dos colaboradores de tecnologia. Portanto, assim como o processo de recrutamento, é preciso dedicar tempo e dinheiro na formação de bons líderes.

9. Remuneração e benefícios abaixo do mercado

Por último, e não menos importante, temos a baixa remuneração e benefícios oferecidos por muitas empresas. Nesse ponto, é preciso encarar a realidade para valorizar os profissionais — dentro da capacidade empresarial — e proporcionar uma retenção maior de talentos.

Então, mesmo que não seja o único motivo para “segurar” profissionais da área de TI, é preciso mostrar mais competitividade para oferecer um pacote de benefícios atraente e muito generoso.

Soluções da rotatividade em TI

Como pudemos ver ao longo do conteúdo, a rotatividade em TI não é um tema fácil de ser resolvido. No entanto, as empresas não podem ficar paradas, enquanto os profissionais de tecnologia “abandonam o navio”.

Por isso, separamos 3 ações para reduzir o impacto negativo dessas mudanças, o que precisa ser feito de forma permanente por parte dos gestores empresariais:

  1. Tornar a empresa mais competitiva no pagamento de salário e benefícios, além da formação de profissionais e estabelecimento de um plano de carreira, sempre respeitando a realidade de mercado onde a organização está inserida;
  2. Melhorar a gestão empresarial, com uma formação mais sólida de líderes e o acompanhamento constante dos profissionais que gerenciam as equipes e impactam diretamente na atração e retenção de talentos;
  3. Apostar em profissionais alocados, que não dependem tanto da gestão da empresa para realizar seu trabalho. Essa é uma solução de curto prazo que funciona bem e traz resultados satisfatórios para muitos negócios.

Assim, com dedicação e empenho, é possível reduzir o índice de rotatividade para reter os talentos de TI que são raros no mercado. Apesar de os problemas serem desafiadores, é preciso que as organizações atuem diariamente na resolução dos problemas que trouxemos aqui.

Gostou do conteúdo? Então você também poderá gostar de: